Archive for Outubro 2010

Então até para a semana, sim?


.

Logo estarei eu com a barriga às voltas e a ansiar para levantar voo por entre essas nuvens em direcção a Itália (já estou um bocadinho). É a tal viagem em que ia ter direito a companhia indesejada. Já levei uma chapada de luva branca. A pessoa acabou por se revelar uma grande surpresa. Vamos lá ver como corre a experiência em "campo".

Easyjet... Contem-me as vossas experiências só para eu entrar no avião a estalar as rótulas! A Vueling foi uma grande merda (ía derretendo dentro do avião, tudo sujo, duas horas de atraso e o avião chocalhou-me durante as duas horas de viagem). Portanto, a Easyjet, sendo uma low cost, também é de bradar aos céus?

Pontos menos positivos até agora? Parece que hoje está bright sunshine em Milão e que, a partir de amanhã, vai começar a chover (chuva com fartura, segundo dizem!)... Até terça-feira. Huuummm tão bom, chuvinha! (NOT!)

Meus amores, até para a semanaaaa!

Gosto de ti, amo-te muito, quero-te tanto.


.

Eu também, meu querido! Cá beijufa.

(Só para esclarecer... Não tenho nenhum problema mental. Mas acho-lhe muita, muita graça.)

Só para terminar porque este assunto já cheira mal!


.

Só assim para esclarecer... Li os dois posts em que referi que os meus seguidores estavam a dar de fuga e aquilo está assim com um ar de quem só se importa com a quantidade de seguidores que tem. Pode parecer realmente, mas não é! Apenas quis referir esse facto. Agradeço muito a quem se mantém por cá e a quem permite que eu me mantenha por cá. Sem vocês não tinha a mesma graça. Para estar a escrever só para mim, comprava um diário com cadeado ou abria um documento Word num PC a que ninguém tenha acesso e escrevia.

Eu acho muito bem que, se perderam o interesse no meu blog ou tiveram outro motivo qualquer, me deixem de seguir. Eu própria já perdi aquele entusiasmo inicial de ler alguns blogs dos quais sou seguidora. A vida é assim, acontece com os blogs tal como acontece com as pessoas. Primeiro vem a paixão assolapada, depois aquele amor sereno que pode não ser demonstrado mas que continua lá. É por isto que também não deixo de seguir blogs que fazem parte da minha lista. Afeiçoei-me.

Um(a) anónimo(a) referiu o princípio da reciprocidade. Ora bem, sou seguidora e comentadora assídua de muitos blogs cujos bloggers, provavelmente, nunca se dignaram a carregar no link que dá para o meu. Isso faz-me deixar de ser seguidora e comentadora desses blogs? Não! O facto de eu não carregar no botãozinho do "Follow" significa que não estou atenta a quem me escreve? Não! Se não me faço seguidora na altura ou não comento na hora significa que simplesmente fico a aguardar por posts em que possa dar a minha opinião e em que tenha a mínima noção do que estou a falar!
Não me faço seguidora para angariar seguidores até porque as pessoas são livres de gostar ou não do que escrevo. E lamento se há quem o faça! Vou ficar muito ofendida se não vêm comentar o meu só porque fui a outro blog? Para mim, isso não faz o menor sentido.

Tenho dito e não vos maço mais com este assunto. :)

Ui, mais um que desertou...


.

Isto deve andar mesmo interessante!

Ai o caneco...


.

Digam-me: esta miúda não é normal, pois não? Espreitem aqui.

"Chegou a hora. Não aguento guardar mais o nome do meu amor platónico. É o Sérgio Rosado." A sério, a menina precisa de ajuda.

Procura-se


.

Alguém que saiba tocar guitarra clássica e que tenha toneladas de paciência para ensinar. Recompensa em amizade.

Guitarra já tenho, motivação para aprender é que anda a faltar.


Edit: Já que a Sôzinha me perguntou qual era a diferença entre guitarra e viola, adicionei ali à frente da guitarra, "clássica". Assim, a diferença não é nenhuma!

Aaaaahhhh


.

(gritinho histérico)

Um seguidor abandonou o barco. Opá, não se faz. Não são muitos mas também não estou a ver quem foi.

Ao seguidor: Gostei muito de o ter por cá! :)


Edit: Já percebi quem foi. Problemas técnicos, pelo que entendi.

"Sleep in peace when the day is done, that's what I mean"


.

Passa por ele. Constata que continua com o mesmo olhar triste. Até quando sorria (e ela achava que ele tinha um sorriso bonito) tinha um olhar triste, fruto de algumas vivências. Não a olhou nos olhos como sempre havia feito. E magoou-a. Magoou-a tanto que nem sabe expicar. Foi o retorno. Ela também o magoou. Tanto que, provavelmente, ele não sabe explicar.

Continua a sonhar com ele. Continua a pensar nele antes de adormecer. Conforta-a pensar no seu abraço, na forma como arqueava as sobrancelhas quando tinha algum objectivo em mente e na forma como inclinava a cabeça quando olhava para ela. Ela ria-se e dizia-lhe que parecia um pintainho perdido. Ele sabia bem como havia de dar a volta ao seu feitio torcido. Conheceu-a como poucos a conhecem. É por isso, e por saberem que se amavam em segredo, que ele se afastou e ela deixou. E ainda o empurrou mais. Negou o seu sentimento e fê-lo sentir que aquilo não estava certo. Os melhores amigos não se podem apaixonar. Ela sabia que não podiam. Tudo não passava de uma consequência do excesso de tempo juntos, das brincadeiras sucessivas e que se tornavam cada dia mais físicas, dos toques, olhares e sorrisos cúmplices. Eram o centro do Universo um do outro.

Um dia, mesmo sabendo o porquê, ela fingiu-se desconhecida das razões e perguntou-lhe porque é que aquilo lhes tinha acontecido a eles, logo a eles. Ele foi vago na resposta. "Um dia conto-te." Ela não queria que fosse um dia... Com a impaciência que a caracteriza, exigiu uma explicação imediata. Errou. Errou novamente. E ele afastou-se... para sempre. Ela sabe que ele seria o que nunca ninguém foi para ela e, agora, não encontra paz de espírito.

Questões da Rita #2 - A minha opinião


.

Ando com uma vontade tão grande de contar que tenho este blog (por enquanto, ainda é só a uma pessoa!) mas receio que a minha liberdade de escrita fique condicionada. Já me arrependi de assinar isto com o meu nome... Apesar de não dar grandes pormenores acerca da minha vida, por aquilo que às vezes aqui conto que faço ou onde vou, seria facilmente identificada por quem me conhece. E, hoje em dia, toda a gente segue, pelo menos, um blog com assiduidade e isto é como o Facebook, blog puxa blog e encontra-se o que menos se espera. Por enquanto, apenas uma pessoa (que vocês tão bem conhecem) sabe.

Claro que quem comenta o meu blog com assiduidade não me descobriu por fruto do acaso, também me fiz mostrar. Mas, por enquanto, já desisti da ideia de o publicitar por pessoas que façam parte da minha vida real.


Mais uma vez, obrigada pela vossa participação. Assim vale a pena, caneco!

Questões da Rita #2


.

Espalhar por meio mundo que andamos por ruelas bloguísticas? Contar apenas a pessoas mais chegadas ou... A ninguém?

Contem-me a vossa experiência!

É o que há, é o que é...


.

Em França aumentam a idade da reforma dois anos e o país está parado há seis dias.

Por cá, aumentam a reforma, os salários diminuem a pique, os preços aumentam exponencialmente, pedem a quem já não tem furos no cinto para os inventar e não acontece nada. Em conversas de café revoltam-se, chamam nomes àquele e ao outro, dizem que os deviam matar, mas ninguém faz nada.

O portuga é assim, de um inconformismo entranhado. Falar não adianta, manifestar não adianta, nada adianta porque ninguém vai conseguir mudar o que eles querem fazer ao nosso país. É por isto e só por isto que, às vezes, me custa viver aqui.

Coisas que não se dizem #1


.

Nos meus tempos de faculdade, tinha uma colega que também tinha um canídeo e andávamos sempre a mostrar uma à outra as novas peripécias dos nossos bichos. Eu nunca tinha estado com o cão dela, mas achava-o tremendamente fofo. Ela já havia estado com o meu e tinha-se derretido (não é muito difícil, modéstia à parte. desde que não se tenha menos de 12 anos e não se seja uma melga do pior, ele é super amoroso e muito dado).

Então andávamos sempre naquilo: mostra fotos no telemóvel, mostra fotografias antigas, ele dorme assim e faz assado. Escusado será dizer que o grupo, querendo ou não, ia levando com as histórias dos nossos cães. Numa das muitas vezes que estávamos a mostrar fotografias, sai-se uma rapariga referindo-se ao cão da outra colega "Ai, o teu cão é tão feio." Fez-se silêncio. A dona do cão guardou imediatamente o telemóvel. A primeira, percebendo que a coisa não estava famosa, ainda pediu desculpa e disse que era só um cão.

Não foi comigo mas, se fosse, ficaria para morrer. Para os outros pode ser só um animal, para nós, é mais um elemento da família.

Esta insensibilidade não me admirou por completo pois esta pessoa diz que não tem animais de estimação não pela falta de condições para os ter, não pela falta de espaço, não por todos os blablablá habituais mas sim porque... Txanaaaannn ela afeiçoar-se-á aos animais e eles depois morrem e ela irá sofrer muito com isso.

Mais um a juntar ao vício


.

A diferença entre a Operação Triunfo e o Ídolos? Não fico a gargalhar com os cromos mas fico a sorrir com o talento tão óbvio dos concorrentes. E sabe tão bem na mesma!

Oh Santinha me acuda!


.

À procura de uma imagem de um colete de pelo fui parar ao blog de uma rapariga e, nesse mesmo post do colete, ela diz assim: "Pessoal, quero 20 comentários neste post :) enquanto não os tiver não faço mais posts por isso toca a comentar"

Olhem, nem sei que vos diga. É bom ter comentários, claro que sim, também adoro mas... nunca, nunquinha!, tinha lido nada semelhante. Não é too much?

"You know what I mean, don't you know?"


.

Aqui há uns tempos li num blog (não sei se da autoria do blogger ou não) que sabemos que as pessoas estão a perder a importância que outrora tiveram quando nos acontece algo de bom e não pensamos imediatamente "tenho que lhe ligar a contar isto!"

E é isto que eu sinto (de ambas as partes) e, neste momento, nesta fase pós-negação, já não tenho pena nenhuma. A vida é um conjunto de ciclos. E são poucas as pessoas que mantêm sempre o mesmo grau de importância na nossa vida.

Ora bem...


.

Não me safei lá muito bem, tendo em conta que apenas a Vera já praticou.

A minha dúvida prende-se com o seguinte: eu fico pior com uma aula de Pilates (ontem acordei com tantas dores que parecia que tinha dormido com um elefante em cima do lombo) do que com uma aula de RPM. Mas tipo SEMPRE! Sempre que faço Pilates fico que nem me aguento e gostaria de perceber o porquê. É que uma pessoa sai daquelas aulas a parecer que não fez nada...

Há alguém aí desse lado...


.

... que pratique Pilates?

Ontem...


.

... à saída do metro, nas cancelas, há um homem que passa mesmo colado a mim porque não tinha bilhete. Olhei-o de soslaio e ele, com o maior ar de gozo, agradece-me. Passei-me! Já me tinham feito isto antes, eu tinha olhado, mas nunca me tinham dito nada. "Obrigado o quê?" e ele continua a rir-se. Já a uns passos de mim diz-me "Oh, também não custa nada!" e continua a rir-se com aquele ar de atrasado. "Não lhe custa a si. A si é que, de certeza, não lhe custa nadinha!" Bem, senti-me a explodir de tanta raiva que o homem me meteu!

Parasitas!

Sempre quis fazer um post destes...


.

... Porquê? Não sei!

Esta foi A compra do mês. Seaside (não sou fã da loja, mas ando sempre de olho). Salto relativamente baixo. Confortáveis q.b. E super, super fófinhos. Ideais para começar a sofisticar um bocadinho o meu guarda-roupa sem tirar aquele ar girly (pelo menos eu acho).

Da peça...


.

Muito boa. Fácil de perceber e bastantes conclusões a tirar. Teatro Nacional D. Maria II muito bonito. Não foi necessário recurso a lupa ou binóculos!

Coisas menos boas... Excursão de adolescentes com hormonas aos saltos que se sentaram mesmo atrás de mim e não paravam quietos nem calados (ah! eram estudantes de teatro. A ver vamos se um dia lhes calhar a eles se vão gostar). A caça ao artista (sim, sou dessas!) também saiu um pouquinho furada mas é porque sou mesmo é parva.

Dia de teatro


.

"Um Eléctrico Chamado Desejo"


Espero não vir a necessitar de lupa, porque os bilhetes nos melhores lugares capuf já tinham ido e não havia mais até ao último dia do espectáculo (isto há duas semanas atrás).

As minhas pancadas


.


O Diogo Morgado é uma delas! Eu acho-o bonito, super interessante, super querido, humilde e mais um porradão de adjectivos dos bons. E sim, também já tive a oportunidade de trocar dois dedos de conversa com o senhor!

Então, como boa fã, tento seguir mais ou menos o que ele vai fazendo e, de vez em quando, lá vou vendo um ou outro episódio da nova novela da SIC. Oh meu Deus, eu acho-o super empenhado (mesmo muito) mas a Diana Chaves mata tudo. Oh mulher tão insonsinha. É linda que só ela, ninguém pode negar, mas ela acaba com o esforço todo dele. Acabaram de encontrar a casa dos sonhos deles, ele todo extasiado e ela diz "Claro que é esta" com o mesmo entusiasmo com que vê um grão de areia na praia de Carcavelos.

Já cá canta!


.


Pimbas!

Benvindo tempo fresquinho!


.


É oficial. As sandálias já estão arrumadas. As sabrinas e botas já estão a ser postas à prova na calçada portuguesa. Os tops com ombros à mostra já foram guardados. Os casacos de malha estão a ganhar maior rotatividade, bem como as camisolas de manga 3/4. Escurece mais cedo e o frio já se faz sentir. Adormeço com maior facilidade, já não me sinto a colar à cama nem acordo totalmente destapada, bem pelo contrário, acordo com a roupa a tapar-me a cabeça.

Portanto, vinde Outono. Trás as folhas secas no chão e o fumo das castanhas assadas a entrar pela estação do metro. Sê comedido quanto à chuva e permite-me experimentar a nova colecção sem que desate a destilar debaixo de algum casaco maravilhoso. Agradecida.

Dos feitios


.


Na segunda-feira disseram-me "És demasiado transparente!" Acho que nunca ninguém me descreveu tão bem. E é mesmo isto. Sou demasiado transparente. Daí advêm os meus piores defeitos e as minhas melhores qualidades.

Já perdi duas pessoas por ser demasiado transparente e já ganhei umas quantas pela mesma razão. Só posso concluir que tudo o que é em excesso faz mal.

Eu vi! Hoje, pela primeira vez, eu vi!


.

É impressão minha ou a tal da Jade é a personificação de um calhau?! Mas daqueles grandes, como existem na terra da minha mãe, que estão cheios de lacraus por baixo!

And you're the perfect thing to say


.


Só para não maçar muito este feriado... Estou completamente em modo Michael Bublé.

Já dizia o outro (quem é o outro? Não sei!)...


.



..."Não me toques que me desafinas."

Detesto que me toquem se a pessoa em questão tiver comigo uma relação equivalente a três dedos de conversa por dia.

Sou uma pessoa muito afectuosa (a chamada chatinha). Gosto de festinhas, beijinhos, abracinhos e merdinhas do género. Sou mesmo muito chata. Agora, se não tenho confiança com as pessoas ODEIO que me toquem. Detesto mesmo. Não vejo necessidade. E aquelas pessoas que a cada duas frases ditas batem dez vezes no nosso braço como se isso nos fizesse ter mais atenção à conversa? Toques indesejados são de evitar. É o suficiente para me afastar e nem sequer ter gosto em conversar!

Ídolos #4


.

Enquanto toda a gente está a ver a Casa dos Segredos, eu continuo fiel ao Ídolos.


Robeerrrrta, ai essas madeixas. Oh meu Deus, não gosto nadinha.

Boucherie, senhor, és tão brutinho que até te consigo achar sexy!

Pronto, para já é só isto...

O "meu" Bublé


.

1. Cry Me A River
2. All of me
3. At This Moment
4. Mack The Knife
5. Everything
6. I've Got The World On A String
7. Best Of Me
8. Crazy Love
9. Georgia On My Mind
10. For Once In My Life
11. Haven't Met You Yet
12. Billie Jean / Twist & Shout
13. All I Do Is Dream Of You
14. Home
15. Save The Last Dance For Me
16. How Sweet It Is
17. Heartache Tonight
18. That's Life

encore
1. Feeling Good
2. Me And Mrs Jones
3. Song For You


A um mês do concerto, e segundo o Wikipedia, este é o alinhamento dos concertos da Crazy Love Tour do Michael Bublé. Quem me dera que não fosse. Não quero ser muito mal agradecida porque o rapaz vem cá e se eu conseguir ver aquela carinha laroca sem ser à base da lupa já vou com muita sorte, mas faltam aqui músicas como Lost, a cover do I'm Your Man e Hollywood. Se por um lado, a Lost iria levar-me às lágrimas, a I'm Your Man punha-me a suspirar durantes semanas, quiçá meses. A Hollywood não estar incluída acho um tremendo disparate, tendo em conta que é o novo single dele... Nós vamos ser o último país da Tournée europeia, isto provavelmente já levou uns ajustes. Digo eu que não percebo nadinha destas coisas. Ah! E a Wikipédia nem sempre é de confiança!

(Bem sei que isto é um post sem interesse nenhum, mas pronto. É para não fugir muito ao habitual!)

Constatação do dia #4


.

Há já muito tempo que uma semana não me custava tanto a passar e que não acordava tão cansada TODOS os dias!


Adeus Lisboa! Olá Coimbra!

O dinheiro


.

Fez ontem um ano que recebi o primeiro ordenado de toda a minha vida. Fiquei meia histérica (para variar) e fui a correr comprar um relógio que andava de olho havia algum tempo. Foi a primeira coisa que comprei com o ordenado.

Aquelas teorias de o dinheiro não trazer felicidade são muito bonitas, muito românticas, mas ligeiramente utópicas! Não trás felicidade pois claro que não porque não podemos comprar certas coisas que complementam a nossa existência, mas lá que ajuda, isso ajuda!